A CAIXA (Dia 1)

Olá amigos!

Como dissemos no último post, vamos detalhar a nossa última viagem internacional, que foi pela American airlines em um vôo Rio- Nova York- Milão. Saímos do Rio de Janeiro na noite do dia 04 de dezembro e chegamos bem cedinho no aeroporto JFK, no dia 5 de dezembro. Ficaríamos na cidade até a noite quando embarcaríamos para a Itália.

Untitled3.png
Rio-NYC: 10h10m de voo

 Quando planejamos uma viagem internacional, todo mundo pensa em compras, compras, compras. No entanto, o ano de 2015 não foi um ano muito favorável a compras e viagens. Essa viagem estava planejada desde o início do ano, e por isso mesmo com o dólar alto e aumentando cada vez mais, cresce a preocupação e a prudência em relação às compras. Mesmo assim existem ainda coisas que se colocadas na ponta do lápis valem a pena comprar fora.  Por isso, pesquisem sempre, principalmente coisas que não são facilmente encontradas no mercado brasileiro: eletrônicos, brinquedos, cosméticos que mesmo com o dólar alto valem a pena trazer.

Bom, meu marido e eu somos apaixonados por brinquedos, e não só pelas meninas, mas ele tem várias coleções, e sempre trazemos brinquedos para os quatro! Gostamos de visitar lojas de brinquedos e saber as novidades. Desta vez ele viu na Amazon um carrinho que ele queria muito trazer, a minha definição foi a seguinte: Um autorama sem trilho controlado pelo celular, chama-se Anki Overdrive. Na Amazon o preço estava ótimo, mas como comprar? Onde mandar entregar, já que nos hospedaríamos nos EUA, apenas passaríamos por lá?

A primeira idéia foi mandar entregar em um dos lockers disponibilizados pela própria Amazon em pontos determinados da cidade (Os “Amazon Lockers”), mas como estaríamos na cidade num sábado, nem todos os pontos estariam abertos e os disponíveis ficavam muito distantes do nosso itinerário. Como ficaríamos poucas horas teríamos que otimizar a nossa vista e ainda considerando estarmos com duas crianças andando no frio. Primeira idéia descartada!

Então tive a idéia de pedir ao meu sobrinho que recebesse a encomenda em Scranton (aproximadamente 2hs de carro da cidade de Nova York) onde ele estuda, e levasse até nós no dia 05  quando nos encontraríamos na cidade. Assim fizemos e deu tudo certo com a entrega. Pensamos que era uma caixinha que pudesse ser acomodada em uma das nossas duas malas de bordo (únicas bagagens que levamos por sinal), mas…Quando encontramos com ele nos deparamos com A CAIXA!!

20160215_184354
ilustração da Bebel: Dindo com A CAIXA

Perplexos ficamos pensando o que fazer com aquilo, ainda era o início de uma longa viagem cheia de passeios, viagens de trem, trocas de hospedagens, o que fazer como tamanho volume? Calma, tem que ser menor, vamos abrir! E de fato dentro da CAIXA maior tinha uma um pouco menor, mas já bem mais razoável para carregar, ufa! Agora vamos descartar a caixa maior, mas não podemos simplesmente abandonar a caixa no meio da rua, imagina:
arvoreRC.jpg

“Brasileiros deixam caixa suspeita em frente a árvore de natal do Rockefeller Center!”

No mínimo a polícia ia aparecer pensando ser uma bomba. Perguntamos ao segurança onde poderíamos descartar com segurança A CAIXA, e ele disse que na 48 tinha um posto dos correios onde poderíamos deixar, estávamos na 53 e sem pensar duas vezes Luiz(meu sobrinho) disse que ia. Enquanto ele foi e voltou eu tive que levar a Isabel umas duas vezes ao banheiro, Arre!!! Desvantagem de só ter filhas meninas, sempre será você a levar no banheiro!!

Assim que ele voltou, compramos o ingresso e subimos no Top of the Rock, um dos prédios mais altos da cidade e que tem uma vista incrível e uma história de construção peculiar. apesar do frio todos curtimos muito a paisagem.

 

DSC08978
Vista panorâmica
DSC09016
Vista da Cidade de Nova York, a partir do Top of the Rock

Lá em cima, com A CAIXA, Rafael ainda estupefato, resolveu abrir mais a dita cuja, e eis que havia uma outra caixa dentro da CAIXA, mas essa pelo menos tinha uma alça. Problema resolvido agora A CAIXA podia ser levada como uma mala. Beeeem melhor de carregar agora!

Ainda visitamos a St,Patrick’s Cathedral, lindíssima.

DSC08895.JPG

Depois de uma parada na Apple store, linda por sinal, um enorme cubo transparente com elevador panorâmico e, lotada de gente, finalmente fomos almoçar e aproveitamos para comemorar adiantado o niver do meu sobrinho e dindo da Bel.  Levamos uma Havaianas pra ele e como tia de nerd, comprei do star wars né!!!

Todos felizes e já com saudades nos despedimos e voltamos para o JFK para nosso embarque para Milão. Mais  10 horas de vôo e a espera do que iríamos encontrar, surpresas e aventuras européias por vir, mas fica para o próximo post.

Jpeg
já no avião com papai

Ah, A CAIXA foi também como bagagem de mão. Thank God!!

See ya

Dicas deste Post:

  • Se puder escolher, chegue no JFK em um fim de semana.  Isto facilitará seus deslocamentos para entrar e sair do aeroporto.
  • Com uma escala de 12hs em NY já dá para sair do aeroporto e curtir um pouco da cidade.  Lembre-se que o processo de imigração leva pelo menos 1h30m e na saída, passar pela TSA também não é rápido.  Ainda assim, com nossa escala de 12 hs conseguimos curtir pelo menos umas 7hs da Grande Maçã.
  • Para sair do JFK e ficar imune ao trânsito, pegue o Airtrain no seu terminal, no sentido Jamaica Station.  Em Jamaica, faça a baldeação para o LIRR(Long Island RailRoad) ou para o metrô.
  • Se quiser receber algo da Amazon não for ficar na cidade, utilize os Amazon Lockers.  Preste atenção que alguns não ficam abertos nos finais de semana.
  • Embora não tão alto quanto o Empire State, o Top of the Rock proporciona uma das mais belas vistas da cidade, inclusive com o Empire State na paisagem.
  • O Rockefeller Center fica uma festa perto do Natal.
  • É possível utilizar o serviço de guarda-volumes do JFK para ir para a cidade mais leve.  Não é caro e irá garantir maior mobilidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *