Viajar sem sair da cidade: Rio de Janeiro

Muitas vezes a gente mora na cidade e sequer conhecemos os seus principais pontos turísticos.  Se alguém lhe perguntar o que fazer, nem sabe por onde começar.  Pois bem, este post vai te incentivar a olhar a sua cidade e viajar sem gastar muito, afinal a hospedagem é gratuita e faz você se sentir em casa!

Como muitos de nossos leitores já sabem, moramos no Rio de Janeiro.   Neste momento você vai dizer: “fácil visitar lugares em uma cidade com tantos lugares lindos e pontos turísticos!”.

De fato.  Porém perguntem a um morador do Rio qual foi a última vez em que ele subiu ao Corcovado ou ao Pão de Açúcar.   Muitos cariocas nunca sequer visitam tais pontos conhecidos no mundo inteiro.  Por que? Alguns pela distância, falta de oportunidade ou mesmo pelo preço do ingresso para subir!  Mas quer saber? Existem muitas coisas para conhecer e ver no Rio de Janeiro e mesmo na sua cidade que podem ser muito divertidas e ao mesmo tempo instrutivas e de graça!

Conhecer a história da cidade através dos lugares, ruas, paisagens e tudo mais que nos rodeia, é absolutamente impagável! Então, como sempre, os exemplos que vou ilustrar neste post são frutos da minha experiência pessoal e de minha família, portanto muitos lugares aqui citados serão da zona sul do Rio de Janeiro, mas há muito mais na cidade e, com a mesma linha de raciocínio, você pode fazer pequenas excursões em sua cidade e talvez conhecer uma nova cidade dentro da sua própria cidade!  Vamos falar aqui de dois passeios 0800 do Rio.

  1. Aterro do Flamengo

Não é sempre que podemos viajar nos feriados, então procuramos fazer coisas diferentes e redescobrir lugares bem perto de nós. Um dos nossos lugares preferidos é o Aterro do Flamengo , que é bem próximo de casa e abriga uma infinidade de coisas para se fazer e conhecer ao longo de todo seu percurso.

Pode ser apenas uma caminhada contemplativa pelos caminhos e paisagens projetadas pelo grande paisagista Burle Marx, pela vista exuberante da Baía de Guanabara ou ainda pelos inúmeros espaços de convivência e lazer ali projetados pelo arquiteto e urbanista Affonso Eduardo Reidy.

Foto aérea do aterro do Flamengo. fonte:winkpedia
Foto aérea do aterro do Flamengo. (Wikimedia Commons)

O parque se estende da Enseada de Botafogo até o aeroporto Santos Dumont.  Um bom passeio é alugar uma bicicleta e ir por toda orla até o aeroporto e ver os aviões decolando e pousando de pertinho, na cabeceira da pista!

Foto que tiramos em um passeio de bike até o Santos Dumont
Foto que tiramos em um passeio de bike até o Santos Dumont

No caminho, podemos parar e conhecer monumentos marcantes da história da cidade, como o monumento ao fundador da cidade, Estácio de Sá, bem no início do parque:

Bia no Monumento
Bia no Monumento

De lá, dá para ver o Pão de Açúcar.  Logo atrás dele fica o Morro Cara de Cão, lugar da fundação da cidade.  No subsolo do monumento há uma réplica do marco fundamental da cidade e da lápide de Estácio de Sá.  Bom lugar para contar um pouquinho da história do Rio!

Mais adiante, no monumento aos pracinhas, soldados que lutaram bravamente na Segunda Guerra Mundial  foram homenageados pelo monumento escultório elaborado pelos artistas  arquitetos Marcos Konder Netto e Hélio Ribas Marinho.  No subsolo deste monumento estão abrigados os restos mortais destes soldados e o túmulo do soldado desconhecido.  Boa hora para explicar para os pequenos sobre a Guerra Mundial e suas motivações.

 

Monumento dos Pracinhas (Wikimedia Commons)

Andando um pouco mais, chegamos ao Museu de arte Moderna do Rio de Janeiro, uma obra de arquitetura moderna, marcante da época e ao seu lado o teatro Vivo Rio, inaugurado há quase dez anos, que procurou seguir o projeto original de Reidy, mas adequado à modernidade atual e tecnológica tanto quanto à capacidade de público e diversidade de eventos ali promovidos.

Há sempre um cantinho para um bom picnic e, para crianças, o local ideal seria o Parque das Crianças, que fica na altura do Catete e tem brinquedos em concreto, área para futebol e vôlei, e ainda mesinhas para um lanche divertido com os amigos.

Bia com 3 aninhos no Parque das Crianças
Bia com 3 aninhos no Parque das Crianças

Foi o que fizemos no último dia das crianças e foi bem legal.  No entanto apesar dos esforços da Guarda Municipal, da Fundação Parques e Jardins, da Prefeitura do Rio e até o projeto de segurança Aterro Presente, a região tem presença de moradores de rua e dependentes químicos que por ali se abrigam.  Como em qualquer lugar há de ter um pouco de cuidado. Durante o dia, não encontramos nada, mas alguns vestígios, e sabemos que todo cuidado com criança é pouco, quando vemos já colocou na boca! Porém, não podemos nos amedrontar, temos que ocupar e usar os espaços da cidade da melhor maneira e respeitar o espaço de cada um! O Parque Aterro do Flamengo é sim um dos melhores parques urbanos do país!

2. Urca

Outro lugar muito interessante é a Urca, não só pelo Pão de Açúcar.  A Praia Vermelha é uma de nossas preferidas, sempre própria para banho, não tem muitas ondas e para meus amigos mergulhadores é um bom local para um mergulho de snorkel, pois a água está frequentemente limpa e calma, possibilitando boa visibilidade, com muita vida marinha a observar, como peixes, ouriços, polvos e tartarugas!

Praia Vermelha no fim de tarde
Praia Vermelha no fim de tarde

Há ainda a trilha saindo da Pista Claudio Coutinho, você tem além de uma vista maravilhosa da natureza da Baía de Guanabara, um passeio até o morro da Urca onde pode-se desfrutar de uma vista incrível, depois de um exercício tomar um lanche e desfrutar de exposições e eventos que estão sempre acontecendo.  A subida pela trilha é gratuita, mas se você chegar lá no morro da Urca, “morto” de cansado como eu, pode-se comprar meio ingresso para o bondinho e apenas descer  e ter essa experiência também.

DSC07339

Lembrando que o morro da Urca é o mais baixo , a primeira parada do bondinho do Pão de Açúcar.   Para chegar ao topo, aí sim, teria que pagar o ingresso e subir de bondinho até a parada seguinte.

O Rio de Janeiro é o lugar da diversidade, de paisagens para todas as tribos, de lugares para se visitar e conhecer e pessoas sempre alegres e divertidas! Aí você pode dizer que passear no Rio é sempre uma descoberta, uma aventura ou uma diversão, mas você conhece a sua própria cidade? Já se perguntou o motivo do nome dela? Sabe onde e porque foi fundada, ou as pessoas que fundaram?

Toda cidade tem uma história para contar, toda cidade por menor que seja tem seus atrativos, seus pontos turísticos, a pracinha e a igreja, os locais de convivência e que contam a história do povo e da própria cidade! Procure saber um pouco mais e viaje sem sair da sua cidade!

See Ya

Dicas deste Post:

  • Você pode alugar uma bicicleta no próprio Aterro para fazer o passeio sugerido até o Aeroporto.
  • A trilha para o Morro da Urca é bem sinalizada e encontra-se no meio da pista Claudio Coutinho.  Para acessar a pista, se estiver de frente para a Praia Vermelha, a pista fica do lado esquerdo.
  • A trilha para o Morro da Urca é de dificuldade baixa.  A Isabel já fez com a gente o caminho sem dificuldade.
  • Roupas leves, filtro solar e água são recomendados para estes passeios.  Ou uma boa água de coco, presença fácil nos dois lugares.

1 pensamento em “Viajar sem sair da cidade: Rio de Janeiro”

  1. Parabéns! O passeio de bicicleta até o aeroporto Santos Dumont eh o meu preferido! Muito legal! A urca eh um bairro lindo e diferente. Vale a pena tb simplesmente caminhar pelo bairro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *