Taronga Zoo e a busca ao Platypus [Rota Kids Down Under, dia 3: 22/07/2019]

Neste nosso segundo dia de fato em Sydney , decidimos começar nossa busca aos bichos esquisitos, ou melhor dizendo, peculiares que existem na Austrália, e fomos visitar o Taronga Zoo.

O Taronga Zoo foi fundado em 1916 e é o maior zoológico da Austrália . É o lar de mais de 4000 animais de 350 espécies diferentes.

A aventura já começa com o trajeto até lá- o zoo fica do outro lado da Baía de Sydney e para chegar até lá pegamos o metrô/trem até o pier, onde embarcamos na barca direto pra o Taronga Zoo.

O trem de Sydney é bastante curioso:  assim como os ônibus de Londres, os tresn urbanos possuem 2 andares na maior parte da extensão do vagão:

detalhe dos dois andares do trem
Detalhe do vagão de dois andares

Calculamos o horário para chegar bem na hora da abertura do parque e assim pode desfrutar calmamente o dia todo nesse lugar.

Algumas pessoas se espantam quando eu coloco isso, afinal acordar cedo nas férias?!  E se admiram com essa disposição, mas de fato nas nossas viagens, na maioria das vezes essa escolha em começar o dia cedo foi bem acertada, especialmente aqui na Austrália , pois ainda estávamos entrando no fuso e acordando naturalmente cedo.  Nesse dia não foi diferente.  Até porque ir ao zoológico cedo tem suas vantagens,  podemos aproveitar bem o dia todo no parque, já que essas atrações costumam fechar mais cedo tendo em vista o bem estar dos animais.  Além disso, muitas vezes conseguimos ver eles sendo alimentados, o que normalmente acontece no início da manhã.

Barca semelhante a nossa ancorada no píer ao lado

Ao chegar no píer, atenção ao horário das barcas, itinerário e tipo de bilhete, pois é possível comprar o bilhete do ferry boat junto com o ingresso do zoo e o transfer da estação até o portão de entrada do parque. O Taronga Zoo fica do outro lado da Baía e no alto de uma pequena colina, então depois de atravessar de ferry boat ainda teria que caminhar beeem, ou pegar um outro transporte no local que pode ser um ônibus ou o bondinho, esse você tem acesso pagando o combo barco+entrada+transfer.  Nós fomos de ônibus mesmo, onde utilizamos o mesmo cartão de transporte urbano de Sydney e ficou tudo certo.

Agora deu para tirar fotos de outros ângulos da Ópera House
Inclusive posar de dentro do barco
Outra vista pivilegiada
A ponte também de outro ângulo
E a cidade vai ficando para trás…

A vista da Baía de Sydney é realmente muito linda e durante nossa viagem no ferry ainda encontramos com uma senhorinha que estava levando sua netinha para passear no zoo mais uma vez.  A menininha muito falante e simpática começou a nos contar que da última vez que foi ao Taronga ela viu os macacos e eles tinham filhotinhos, ela nos mostrou as fotos encantada, disse que era imperdível! Dica anotada!

Por fim, chegamos ao portão e compramos nosso ingresso bem na hora da abertura do parque e logo que entramos ainda ao lado da gift shop e café pudemos ver pelo vidro das janelas os tree kangaroos se alimentando sobre as árvores sem se incomodar com os espectadores.

vista da fachada do portão principal do parque
Tree kangaroo tomando seu dejejum
nem se incomoda com as fotos, acho que a fome é grande
Primeiro bicho diferente que vimos nesse dia: Tree Kangaroo

Quando se trata de Austrália e animais, existem bichos que só vemos aqui mesmo, nesse país continente insular, e por isso que a fiscalização e preocupação na entrada e saída  é tão grande, pois  a contaminação por doença ou introdução de algum novo ser vivo no ambiente pode ser algo fatal e catastrófico.  Os animais daqui são  característicos e se tornaram simbólicos para o país e por isso mesmo não poderíamos deixar de visitar : os Cangurus, Koalas, crocodilos e claro o ornitorrinco (platypus). Este último era o mais peculiar, dizem que é muito difícil, quase impossível mesmo de se ver na natureza, mas no Taronga havia um tanque com ornitorrinco, então era a chance de ver o animal de perto.

Poder ter tido o privilégio de ver esses animais de perto, principalmente depois dos incêndios que ocorreram após nossa visita, torna essa experiência ainda mais especial, e para nós relatar aqui a importância do trabalho desse e de outros locais que visitamos nessa rota pela Austrália, no que tange ao cuidado e preservação da fauna e flora nativa ou não. Vemos quão abençoados fomos por poder ter tido essa experiência e oportunidade de ver de perto esses animais tão peculiares, únicos e lindos de se ver!

como o Bilby é um pequeno marsupial parecido com uma chinchila, bicho estranho mas bonitinho

É muito gratificante ver os animais tão bem cuidados interagindo com os visitantes, nos encontros com os animais os monitores e veterinários explicam um pouco mais sobre a espécie em questão, como eles são tratados no zoo, sua rotina e como eles vivem na natureza. Vimos por exemplo o encontro com os suricatos e durante a apresentação os fofinhos pareciam até posar para as fotos. Eles explicaram que como eles fazem túneis debaixo da terra eles , os veterinários e cuidadores, têm que andar com muito cuidado para não derrubar e cair em cima deles.

Esse é o meu melhor ângulo!
Bebel tentando achar o Timão

E logo vimos também os animais mais famosos deste país, os koalas, as bolas de pêlo mais preguiçosas que já vimos, mas também como olhar mais doce e meigo, alimentam-se apenas de folhas de eucalipto e dormem de 18 a 20 horas por dia.

Eis o nosso amigo Koala, chega a dormir 20 horas por dia essa fofura!!

Depois os Cangurus, eu nem sabia que tinham tantas espécies e subespécies de cangurus…

Canguru cinza, tomando seu solzinho da manhã!
Wallabi

Mas o que o Rafael queria ver mesmo era ele, o animal que é mamífero e tem bico de pato, nada como um peixe e tem o nome também esquisito o ORNITORRINCO, ou em inglês Platypus.

O cara tem um tanque imenso só para ele, mas quem disse que ele deu as caras? A gente só conseguiu ver ele através das câmeras que filmam ele dentro da caixinha que funciona como uma casinha ou ninho, nem deu pra ter certeza se era ao vivo ou se era filmado. Ficamos frustados para dizer o mínimo.

Platypus na caixinha

Em uma outra área podemos ver os estudos dos insetos e os animais da fazenda, e observar de perto a colmeia das abelhas, as Lhamas e os porquinhos.

Bee Wise um dos projetos desenvolvidos pelo Taronga em prol da ciência e preservação da fauna
Rumo aos animais americanos
O urso negro
A dona aranha…
Bebel aprendendo sobre os invertebrados
Primo que fazes aí? Porquinho depois das aranhas será que esse é o Wilbur e aquela era a Charlote?
Olá, como te Lhama?
Esse aí já não está muito de conversa …

Nesta mesma área tem um belo mirante, de onde se pode ver os principais pontos turísticos de Sydney, como a Harbour Bridge, a Ópera e a Sydney Tower.

Skyline de Sydney, a partir do Taronga Zoo

Depois da América entramos na África e vimos alguns animais mais conhecidos como a Girafa e o elefante.

Dona Girafa
Srs elefantes
Os tigres
Bebel no Jipe quase dentro da jaula dos tigres
Três filhotes com menos de um ano, mas pareciam adultos, brincavam como filhotes tomando sol e implicando uns com os outros
Na saída você pode ir a uma dessas máquinas e sugerir que uma companhia de produtos que você usa ou gosta doe para a causa dos tigres
Seu nome aparece no painel

A essa altura já era hora de parar e comer alguma coisa, eles aqui têm uma praça de alimentação com algumas opções de comida mas muitas delas tipo fast food.

Os pássaros vem almoçar junto, sempre sobra algo para eles

E por falar em pássaros vimos também o show demonstrativo dos pássaros, onde diversas espécies adestradas exibem suas habilidades e beleza em um show divertido e encantador, no final pode-se comprar um pin do Taronga e doar o dinheiro também para a manutenção das causas de preservação do local.

Show das aves
As aves voam dando rasante sobre nossas cabeças
Adestradora e a coruja

Depois dos pássaros foi a vez de ver animais mais conhecidos, como focas e pinguins, esse então não sai da cabeça da Bebel…

E esse grandão?
Tem um Pinguim me olhando…
Entre tantas espécies de pinguins tem uma loira
Olha foca …

Repito o que já escrevi em outros posts sobre visitas aos zoos pelo mundo, é sempre uma visita gratificante e muito interessante, é um dia inteiro de diversão e comunhão com a natureza e toda a família.

Fomos ainda na gift shop, o paraíso dos bichinhos de pelúcia, dos mais variados tamanhos e espécies, camisetas, moletons artigos diversos para todos os bolsos e claro que não saímos de mãos vazias.

Por hoje é só?

É um dia que acaba relativamente cedo pois os zoos fecham cedo, o Taronga fecha às 17:00 horas, mas nós ainda tínhamos que pegar o ferry de volta ao outro lado.

Não vou sem antes tirar uma foto no Koala

Seguimos ainda para conhecer um pouco mais da cidade, sempre tem lojas de marcas conhecidas em todo mundo mas também lojas de redes locais que ficamos fãs com artigos bem legais como é o caso da Big W, que tem lojas enormes de departamentos em todo canto.

Acho que estou cansada

 

É o dia foi longo bora descansar que o outro dia era dia de viajar mais um pouco – vamos deixar Sydney e conhecer um pouco da costa leste da Austrália.  See Ya!
Dicas deste post:

  • Dá para visitar o Taronga Zoo de trem, carro ou barca, atravessando a Baía de Sydney. Recomendamos a barca, por trazer ângulos incríveis da cidade e dos principais pontos turísticos.
  • Fique atento ao mapa do Zoo e aos horários dos principais shows.  Eles ajudam a conhecer os animais e suas características.  O show das aves é imperdível!
  • O Zoo é bem grande, então reserve um dia para uma visita bem completa.  Prepare-se para andar bastante.
  •  Visitando o site do Taronga pode-se comprar os ingressos antecipadamente e conhecer mais sobre os projetos e conservação que eles fazem:  https://taronga.org.au/sydney-zoo

4 pensamentos em “Taronga Zoo e a busca ao Platypus [Rota Kids Down Under, dia 3: 22/07/2019]”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *