Relembrando viagens, parte 1: Disney com bebê

Como a próxima viagem será apenas em janeiro, vamos relembrar algumas aventuras que fizemos com as meninas mesmo antes do site começar. Muitas pessoas nos pedem dicas sobre a Disney, então vamos começar a atender esses nossos leitores.  Estivemos em Orlando por três vezes em épocas diferentes, e com as meninas em idades e demandas diferentes em cada vez. E  cada viagem a Orlando, podem ter certeza, será uma viagem igual, mas muito diferente.

Em 2012, fizemos nossa primeira aventura ao mundo mágico de Disney World em Orlando.  Fomos em maio e Isabel tinha apenas 1 ano e meio. Muitas pessoas disseram que seriam uma loucura, um desperdício de viagem com um bebê, que ela e nós não iríamos aproveitar nada…

Ledo engano, Isabel aproveitou muuuito e participou de tudo que pode e se deixássemos ela faria mais ainda.

dsc02929
Alguém diz que essa criança era um bebê. Feliz demais!
dsc03165
Rodando na xícara do chapeleiro maluco, adultos querendo passar mal de tanto rodar e ela pedia maisi!!!

É, mas para essa diversão ser completa e segura, nós pais temos que lembrar de tudo um pouco.  Como somos fãs de planejamento, desta vez não foi diferente.  Bem, foi um pouco pois foi a primeira viagem internacional com elas e estávamos muito receosos com as crianças tão pequenas.  Bia tinha acabado de completar cinco anos e Bel, como já dissemos, era ainda uma baby de fraldas. Escolhemos viajar com a Tam Viagens e nosso agente fez as reservas de passagens, hospedagem no hotel da Disney, carro de aluguel e ingressos dos parques.  Hoje posso dizer: é mais seguro? Sim, mas sabemos que podemos fazer hoje viagens seguras fazendo nossas reservas e gastando bem menos.  Mas, com certeza, foi mais cômodo e mais caro.  Pagamos pela tranquilidade e comodidade.

Escolhemos ficar em um hotel dentro do complexo Disney, queríamos que essa primeira experiência delas fosse inesquecível e com tudo que tinham direito.  Ficamos no Disney Pop Century Resort, um dos hotís econômicos da Disney.  Os hotéis do complexo Disney são todos temáticos e o Pop Century  era decorado de acordo com as décadas do século XX.  Cada ala tinha cores, objetos, formas e conceitos que remetiam à década em questão.  Muuuito bem feito, padrão Disney né, eles são muito bons em cada detalhe.  Nosso quarto ficava bem perto do telefone do Mickey, espetacular, a diversão começava pelo próprio hotel.  Mas falaremos do Hotel mais tarde, vamos focar em falar da Disney com um bebê.

dsc03058
Oi key!!!

Alimentação é uma coisa muito importante, a dieta americana é muito mais gordurosa e apimentada do que a nossa, então preste atenção com a comida dos pequenos.  Mesmo as chamadas Kids Meal (os pratos para crianças) têm opções muito gordurosas, hamburger, nuggets (bem apimentados), pizza e o famoso macarrão com queijo.  Resultado: Desarranjo total! Portanto, uma mãe prevenida com um baby vale por duas.  Já levei as pomadas de assaduras e medicamentos possíveis e aos quais elas já estavam acostumadas para esses casos.  Demos muita água e tentamos comprar frutas e biscoitos mais saudáveis para os lanchinhos e café da manhã comprados no mercado.

Muitas pessoas procuram restaurantes com comida brasileira, existem alguns na International Drive, que servem o nosso famoso arroz com feijão. Mas, dentro do parque – e você vai querer aproveitar o tempo todo de parque – fica difícil essa opção.  Se sua criança for bem pequena e comer papinha de potinho, os mercados tipo Target e Walmart tem uma infinidade de comidinhas e potinhos que pode valer a pena.  Não foi o nosso caso, pois Isabel já comia comida como gente grande mesmo! Tivemos mais uma vez que saber dosar para não acabar comendo hamburger o tempo todo.  Muitos restaurantes têm opções light mesmo dentro do parque, nem sempre elas aceitavam, mas conseguimos um sanduíche de peru, um macarrão ao sugo, franguinho grelhado… e  pronto.

Outro ponto importante a notar é com relação à troca de fraldas, a infraestrutura deles é muito boa, sempre terá fraldário nos banheiros femininos e maquininhas com venda de kit troca, contendo uma fralda (você escolhe o tamanho), um pacotinho com lencinho umedecido e um sachê de pomada de assaduras.  Tudo muito prático e não é muito caro. Tive que usar uma vez pois as minhas trocas foram mais frequentes na Bel do que eu imaginei, devido ao desarranjo.

Outra dica muito mas muito importante é o transporte das crianças dentro dos parques.   Existem carrinhos para alugar em todos eles, mas dependendo do número de dias vale muito mais a pena comprar um novo.  Foi o que fizemos: compramos na Amazon e mandamos entregar no hotel. Quando chegamos, já estava lá e foi muito fácil de montar.  Fizemos o mesmo com a cadeirinha do carro pois alugamos o carro para nos deslocarmos na cidade.  Vale muito a pena, os carros tipo SUV são muito espaçosos e perfeitos para família e o custo nem é tão alto.  Mas quem estiver no hotel do complexo tem transporte gratuito para os parques e aeroporto com saídas regulares, muito tranquilo e utilizamos algumas vezes também.

Compramos um carrinho duplo para crianças em idades diferentes
Compramos um carrinho duplo para crianças em idades diferentes, percebe que a cadeirinha da Bel é menor e a da Bia virada pra frente reclinava. Ótimo para os cochilos no meio do dia.

Carrinho é super importante, pois elas cansam de andar ao longo do dia.O modelo de carrinho que escolhemos foi o ideal e utilizamos muito depois para levar na escola e passear aqui no Rio.  Carrinho também serve para guardar bolsas e compras durante o dia. Os parques são super seguros, os carrinhos têm lugar certo de parar antes de entrar em cada atração, é só identificar e não deixar bolsa e carteiras no carrinho, pois nunca se sabe! Mas em geral é muito seguro!

soninho da tarde!
soninho da tarde!

As crianças pequeninas ficam fascinadas com o ambiente, com os personagens passando, chegar perto deles é o máximo, por isso prepare-se para encarar longas filas para tirar foto com os personagens preferidos de seu filho.  A dica é, faça uma lista de com quem você que tirar foto, entre no site do parque, consulte a agenda e descubra quem vai estar e que horas e em que local do parque, assim otimizamos o passeio.

Brinquedos nem sempre eles vão poder entrar, mas tem placas com explicações e qual atração é permitida a entrada de crianças acompanhadas.  Bel foi em bastantes brinquedos e aproveitou tudo o que podia.   Nós utilizamos o que eles chamam de parent swap, ficamos todos na fila do brinquedo mesmo ela não podendo, na hora de entrar um foi com a Bia e outro ficou com a Bel e depois trocamos, sem ter que enfrentar a fila de novo, muito prático e simpático deles.

dsc03172-001
Voando no Dumbo com papai
dsc03071
Curtido a parada vespertina com Tico
20120521_140138
Aprendendo a atirar flecha com a Merida
dsc03965
Foto com a Merida, sempre sentando no colo do personagem

Bom, em um próximo post falo das compras, mesmo com o dolar alto roupas de crianças são uma perdição!

see ya

Dicas deste post:

  • Hotéis dentro da Disney são mais caros em geral, porém são mais práticos para uma primeira aventura em Orlando.  Pode ser uma boa dica, principalmente para quem não quiser pegar um carro por lá;
  • A viagem começa ainda no Brasil:  Compre os itens de que vai precisar (carrinho, cadeira para o carro, etc)  pela Amazon e mande entregar no hotel.  Isto poupará tempo de compras desnecessárias (guarde o tempo para passeios e outras compras);
  • A rede Earl of Sandwich vende sanduíches saudáveis, pode ser uma boa alternativa para um lanche mais leve e menos temperado;
  • Restaurantes dedicados a outros países dentro dos parques também são boas opções para variar a comida e escapar dos temperos fortes;
  • Vá a uma SuperTarget  ou Walmart Superstore e compre suprimentos saudáveis, como frutas, biscoitos e barras de cereais.  O bolso e  estômago agradecem.
  • O carrinho de bebês pode ser despachado na porta do avião (gate check).  Isso ajuda a andar pelo aeroporto com as crianças de uma maneira mais confortável.  
  • Compre uma capa para carrinho e cadeirinha para usá-las na volta para o Brasil.  vai proteger os itens no compartimento de carga do avião e da turma do arremesso de bagagens.

4 pensamentos em “Relembrando viagens, parte 1: Disney com bebê”

    1. Fomos em maio, março e agosto. Sempre é bom, cada época do ano tem suas peculiaridades, em janeiro, no início ainda consegue ver o natal do Mickey que Glauber foi e é um espetáculo! Em março estava bem frio então imagino em janeiro um frio tipo do sul.

  1. Nossa! Adorei!!! As meninas estão lindas nas fotos e a Bebel está sempre risonha! Mas me responde na real: dá mesmo pra ficar sem carro? Não estou querendo alugar nesta viagem. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *